terça-feira, 9 de julho de 2013

Coco orgânico destaca-se entre os produtores do fruto

No plantio do coco orgânico a principal preocupação consiste em causar a menor agressão possível ao meio ambiente
Publicado em: 29/11/2010

http://www.cpt.com.br/imagens/enviadas/materias/materia1810/m-coco.jpg A cultura do coqueiro, que é uma das que mais tem crescido nos últimos anos, no Brasil, vem destacando-se, também, na agricultura orgânica.
A crescente demanda por produtos orgânicos, verificada no mercado alimentício; a busca por uma agricultura sustentável, que seja livre de produtos químicos, como os fertilizantes e os agrotóxicos, cada vez mais utilizados no controle de pragas e doenças em plantas; e as possibilidades de se produzir com menores custos, e ainda assim, praticar uma agricultura sustentável, são as principais razões que têm proporcionado o crescimento da agricultura orgânica.

Embora existam, hoje, inúmeros produtos de origem orgânica, verifica-se, com mais notoriedade, um maior crescimento nas áreas de produção para consumo in natura, ou seja, na horticultura e na fruticultura. Nesse sentido, a cultura do coqueiro, que é uma das que mais tem crescido nos últimos anos, no Brasil, vem destacando-se, também, na agricultura orgânica. Para se ter uma ideia, já existem diversas áreas cultivadas com coqueirais orgânicos, e há um interesse muito grande por parte de muitos produtores, inclusive daqueles que já produzem coco de forma convencional, em praticar a coconicultura orgânica.

O plantio do coco orgânico é bastante diferente da forma como é feito em cultivos convencionais. Nesse sistema não existem preocupações com o preparo do terreno, como arações profundas e inversão das camadas do solo. Ao contrário, a principal preocupação, nesse caso, consiste em causar a menor agressão possível ao meio ambiente. Recomenda-se fazer o plantio do coqueiral orgânico na época das chuvas, para se obter melhores condições de pegamento da muda.

Com o objetivo de apresentar as principais informações a respeito do cultivo orgânico do coco, tanto para o consumo in natura, ou seja, da água, como para a industrialização da polpa do coco seco,  mostrando os princípios e a técnicas de produção aplicadas na agricultura orgânica, o CPT – Centro de Produções Técnicas elaborou o curso “Cultivo Orgânico de Coco” no qual você receberá informações do professor Adoniel Amparo, produtor e consultor em agricultura orgânica.
http://www.cpt.com.br/imagens/enviadas/materias/materia1810/m-cultivo-organico-coco.jpg O plantio do coco orgânico é bastante diferente da forma como é feito em cultivos convencionais.
Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On-line de Viçosa, filiada mantenedora da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

Um coqueiral já implantado pelo sistema convencional poderá ser convertido em coqueiral orgânico, mas essa medida deverá ser adotada apenas por aquelas pessoas que cultivam coco pelo sistema convencional e que decidiram adotar o sistema orgânico de cultivo. Nesses casos, não justifica erradicar um coqueiral para começar outro, mesmo porque o solo certamente estará contaminado com agrotóxicos. Também é possível desintoxicar os coqueiros já existentes, fazendo com que eles venham, em um prazo não muito longo, a serem classificados como orgânicos.

Mas, independente disso, qualquer produto, para ser considerado orgânico, deverá passar por um processo de certificação, junto a um órgão competente que toma como base as normas disciplinares para a produção, tipificação, processamento, envase, distribuição, identificação e certificação da qualidade de produtos orgânicos, sejam de origem animal ou vegetal, editada e regulamentada em 17 de maio de 1999, pelo Ministério da Agricultura e do Abastecimento.

Leia mais: http://www.cpt.com.br/cursos-cultivodecoco-agricultura/artigos/coco-organico-destaca-se-produtores-fruta#ixzz2YEClwlyl

Nenhum comentário:

Postar um comentário