sábado, 31 de agosto de 2013

Métodos de Estudo de Nutrição Mineral Do Coqueiro


Em 1958, Nathanael estabeleceu três métodos distintos de estudo da nutrição mineral do coqueiro.
O primeiro método consiste em definir a necessidade da planta com auxílio de experimentos agronômicos de aproximações sucessivas. A cultura do coqueiro se presta mal a esse método: por apresentar baixa densidade de plantio (130 a 205 plantas por hectare), conduz a despesas elevadas de implantação e condução, sem resolver todos os problemas.
A análise de solo é o segmento método a ser preconizado.
Ele não leva em conta as reações na planta e sua interpretação torna-se delicada.
O terceiro método integra diretamente a planta para análise química da água de coco e análise química da folha (diagnose foliar). Experimentos realizados na costa do Marfim provaram que há uma analogia entre análise foliar e análise da água de coco; a última, dando uma boa reflexão da considerável ação da fertilização potássica na produção. Contudo, pelo reduzido numero de plantas amostradas, a análise da água de coco é submetida a variações muito maiores que a análise foliar, dando informações menos precisa para atuar nas fertilizações.
É por esta razão que a análise da água de coco não se sobrepôs a analise foliar
Mas recentemente, pesquisadores, estudando a fertilização do dendê pelo mundo, descrevem dois métodos possíveis para estudar a nutrição mineral das palmáceas.
O primeiro consiste no estudo de balanço dos primeiros exportados, com todas as dificuldades práticas e imprecisões que implicam.
O segundo baseia-se em experimentos de campo e análise da planta, para podermos definir níveis de deficiência e suficiência dos elementos nutrientes, sendo muito mais preciso que o primeiro método, fornecendo um bom quadro do efeito das adubações sobre o crescimento vegetativo e produção.
Trataremos sucessivamente desses dois métodos que são  mais empregados pelos pesquisadores, dando mais ênfase ao segundo, por ser mais importante.
Fonte: cultivo do Coco Anão –Luiz Ângelo Mirisola Filho


Nenhum comentário:

Postar um comentário